Em centenário de Paulo Freire, educador recebe cidadania natalense (in memorian)

Patrono da educação brasileira, o educador Paulo Freire recebeu o Título de Cidadão Natalense (in memorian) durante sessão solene, realizada nesta quinta-feira (23), na Câmara Municipal de Natal. O pedido da homenagem foi feito pelo vereador Pedro Gorki (PCdoB) e aprovado por unanimidade. A solenidade contou com a participação de autoridades políticas de todo o estado. O título foi entregue à governadora do RN, Fátima Bezerra, que recebeu em nome da família do educador.

“Toda homenagem a este grande professor que lutou para que o povo pobre e oprimido tivesse a oportunidade de aprender a ler é merecida. Estamos entregando esta honraria por toda colaboração que Paulo Freire deu para as práticas pedagógicas, mostrando que as pessoas mais simples e desprovidas de recursos têm direito a educação de qualidade. Portanto, este ato solene é para que ele continue sendo exemplo e inspiração para os que lutam por justiça social”, destacou o vereador Pedro Gorki.

A governadora Fátima Bezerra disse que a iniciativa do Legislativo natalense mostra ao mundo o respeito que a capital potiguar tem pelo legado de Paulo Freire. “Estamos aqui reverenciando uma personalidade que constitui um dos maiores pensadores da história contemporânea; um homem que inovou com seu método de alfabetização popular. E para nossa alegria, as sementes desse método foram lançadas justamente no Rio Grande do Norte, em Angicos, na década de 60 (1960). Fato que é motivo de orgulho para o povo potiguar”. 

Também presente na cerimônia, o presidente da Casa, vereador Paulinho Freire (PDT), ressaltou a contribuição de Paulo Freire para o país. “Um dos maiores pensadores brasileiros cuja obra continua influenciando gerações de educadores no Brasil e no mundo. Temos, então, a satisfação nesta noite de celebrar a luta dele para tornar a sociedade mais igualitária e justa”.

Sofia Freire, neta do educador, falou sobre a emoção dos familiares com o reconhecimento da Câmara Municipal. “Foram muitas homenagens por ocasião do centenário do meu avô. Mas essa distinção tem um simbolismo especial por causa da trajetória de transformação pela educação a partir de Angicos. Trata-se de um resgate e um convite a reinventá-lo. Ele que fez da vida uma entrega a educação”, afirmou.