Despesas com viagens e diárias pagas pela União crescem 35,18% em 2021

Em 2021, os gastos da União com diárias e passagem aumentaram 35,18%, em 2021. O avanço ocorre após o recuo de 58%, em 2020, devido à crise provocada pela pandemia da covid-19, conforme dados do Portal da Transparência, da Controladoria-Geral da União (CGU). As despesas com diárias e hospedagens de viagens de funcionários públicos pagas pelo erário somaram R$ 733,34 milhões no ano passado. Em 2020, o volume de gastos foi de R$ 542,59 milhões e, em 2019, o saldo era bem maior, de R$ 1,29 bilhão.

 

O número de processos dessas viagens dos funcionários públicos a serviço, contudo, não cresceu no mesmo ritmo do aumento das despesas, o que significa que os servidores passaram a gastar mais em cada deslocamento, em grande parte, devido à inflação, que encerrou o ano passado com alta de 10,16%. O total de processos passou de 319.699 para 379.699, em 2020, para 379.260, em 2021, ou seja, um crescimento de 18,76%.

 

No acumulado desde 2014, os gastos com diárias dos servidores somaram R$ 6,077 bilhões. Enquanto isso, as despesas com passagens totalizaram R$ 2,853 bilhões no mesmo período. Uma rubrica intrigante é a de outros gastos, que somou R$ 2,6 milhões nessas viagens em 2021 e, desde 2014, o montante acumulado é de R$ 36,6 milhões. Procurada, a CGU ainda não comentou sobre o que essas despesas se referem.

 

A CGU também foi questionada sobre a falta de dados detalhados sobre as viagens e as diárias em mais de 30%  do total dos desembolsos com diárias e passagens. Quando os documentos são acessados, não há justificativas plausíveis para o pagamento das diárias e passagens e, muito menos, explicação do motivo. Dos R$ 733,34 milhões contabilizados no ano passado, R$ 231,26 milhões, o equivalente a 31,56% do total pago pelo contribuinte em viagens de servidores, é catalogada como “sem informações”.

Do Correio Braziliense