Deputado protesta contra isenção para importação de veículos elétricos

Julio Lopes
Deputado federal Julio Lopes (PP-RJ) em vídeo gravado nesta 3ª feira

O deputado federal Julio Lopes (PP-RJ) colocou nesta 3ª feira (21.nov.2023) caminhões elétricos fabricados no Brasil em frente ao Congresso Nacional para protestar contra a isenção de impostos de importação para veículos elétricos no país. Segundo ele, “a indústria nacional paga impostos enquanto empresas estrangeiras são isentas, o que faz o produto importado ser mais atrativo ao consumidor”. 

Assista ao vídeo (44s):

O protesto contra a isenção de impostos de importação para veículos elétricos segue em frente ao gramado do Congresso até 4ª feira (22.nov).

Em 10 de novembro, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços anunciou (íntegra do comunicado – PDF – 280 kB), que o imposto de importação para carros elétricos será retomado em janeiro de 2024. Segundo o governo, a medida serve para incentivar a produção de veículos eletrificados no Brasil e atrair investimentos.

A taxação valerá para carros elétricos, híbridos e híbridos plug-in comprados fora do país e será retomada de forma progressiva de acordo com os níveis de eletrificação e com os processos de produção de cada modelo, além da produção nacional.

Carros híbridos terão alíquota de imposto de importação de 12% em janeiro de 2024. Subirá para 25% em julho de 2024. Em julho de 2025, aumenta para 30%. Alcança 35% em julho de 2026. Os veículos híbridos plug-in serão de 12% em janeiro de 2024, de 20% em julho de 2024, de 28% em julho de 2025 e de 35% de 2026. Para os elétricos aumentará de 10%, 18%, 25% e 35%, respectivamente.

A decisão “visa a desenvolver a cadeia automotiva nacional, acelerar o processo de descarbonização da frota brasileira e contribuir para o projeto de neoindustrialização do país”, segundo o governo.

Apesar da retomada do imposto de importação em janeiro de 2024, as empresas terão até julho de 2026 para continuar importando com isenção até determinas cotas de valor, também estabelecidas por modelo.

Eis como será a cota para cada tipo:

A participação da China no mercado de carros importados do Brasil atingiu 13,6% de janeiro a agosto de 2023. Em setembro, o Poder360 mostrou que, em valores, representa US$ 440,2 milhões. O resultado já supera todo o ano de 2022, quando o país asiático somou US$ 186,7 milhões em vendas ao Brasil (5,1% do total).

Os automóveis com motores de combustão seguem dominando o mercado brasileiro em 2023, com 113.310 importados no período (75,1% do total). Os carros elétricos estão bem atrás, com 7.152 veículos (4,75%).

Os carros com motores híbridos (elétrico e combustão) totalizam 29.695 unidades, representando cerca de 20% do total importado de janeiro a agosto deste ano. Ao todo, o Brasil importou 150.409 carros de janeiro a agosto deste ano.

Fonte: Poder360

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.