Deputada Natália Bonavides defende o SUS e vota contra o projeto fura-fila da vacina

A deputada federal Natália Bonavides (PT/RN) votou contra o Projeto de Lei 948/2021, que permite que a iniciativa privada fure a fila de vacinação contra a Covid-19.

Para a parlamentar é inaceitável que seja legalizado um mecanismo que permite que empresários furem a fila de vacinação prioritária. “Aprovaram o fura-fila, um verdadeiro camarote particular das vacinas. Fizeram isso no dia em que o país registrou mais de quatro mil mortes. Precisamos fortalecer o SUS e o Plano Nacional de Imunização, algo que o projeto aprovado não faz. Não podemos concordar em criar uma fila de vacinação para ricos e outra para pobres”, pontuou a parlamentar.

Segundo especialistas que falaram com o G1 em matéria publicada hoje (07), “o projeto é inconstitucional, sem utilidade para o SUS e uma tentativa do lobby de empresários de enfraquecer a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), único órgão no Brasil com autoridade para aprovar o uso de medicamentos”.

O projeto defendido pela direita na Câmara destaca que a atuação do setor privado irá agilizar a vacinação. Mas para a oposição essa visão é equivocada, pois isso não ocorreu em nenhum lugar do mundo justamente porque faltam vacinas. Assim, autorizar a venda para empresários favorece somente a eles e não a classe trabalhadora.

Apoiado pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), o projeto foi admitido e votado no mesmo dia, mesmo com a tentativa de obstrução pela oposição. Aprovado com 317 votos a favor e 120 contra. Para finalizar a votação do PL, os parlamentares ainda vão apreciar alguns destaques apresentados. A previsão estabelecida é que eles sejam analisados na sessão desta quarta-feira (7).