Danilo Cavalcante: vídeo mostra imagens térmicas que ajudaram na captura de brasileiro

Danilo Cavalcante foi fotografado com uniforme de preso em penitenciária de segurança máxima, nos EUA
Danilo Cavalcante foi fotografado com uniforme de preso em penitenciária de segurança máxima, nos EUA — Foto: Divulgação/SCI Phoenix

Um vídeo divulgado pela Administração de Fiscalização de Drogas (DEA) mostra as imagens térmicas que ajudaram na captura do brasileiro Danilo Cavalcante na última quarta-feira. Na gravação aérea, compartilhada na sexta-feira nas redes sociais do órgão, é possível ver o movimento de Cavalcante na mata do estado americano da Pensilvânia, onde ficou foragido por duas semanas.

Veja o vídeo abaixo:

Segundo o DEA, a filmagem foi feita pela sua equipe de vigilância aérea. Essa tecnologia térmica permite identificar a temperatura corporal mais alta de um ser humano em determinada paisagem, o que possibilita localizar indivíduos ocultos, por exemplo, em áreas de floresta, como era o caso de Danilo Cavalcante.

As buscas pelo brasileiro chegaram ao fim na última quarta-feira. O DEA foi uma das diferentes agências e órgãos de segurança que participaram da operação. De acordo com George Bivens, tenente da polícia da Pensilvânia, após ser localizado, Cavalcante tentou fugir com uma arma de fogo em mãos e resistiu à captura.

— Ele rastejou carregando o rifle [que havia roubado de um morador da região dias antes]. Um dos agentes estava com um cão, soltou esse cão. Ele foi cercado, o cão derrubou ele, que continuou a resistir. Ninguém ficou ferido, mas ele teve um ferimento leve de mordida [de cachorro]. Ele foi levado sob custódia e vai ser transferido para uma unidade prisional onde retomará o cumprimento de pena — afirmou Bivens, segundo quem, apesar do sangramento, a lesão na cabeça de Cavalcante não foi grave.

Danilo Cavalcante entrou para a lista vermelha da Interpol após passar 14 dias foragido nos EUA. O brasileiro, que foi capturado pela polícia norte-americana na quarta-feira, era procurado desde 31 de agosto após fugir da cadeia do condenado de Chester. O fugitivo foi achado por agentes do batalhão com cães escondido numa pilha de madeira. Os policiais usaram a tecnologia de imagens térmicas — que flagram a temperatura corporal mais alta de um ser humano em determinada paisagem — para localizar Cavalcante.

O brasileiro havia sido preso nos EUA por matar a ex-namorada Déborah Brandão em 2021. Antes, em 2017, ele havia matado Válter dos Reis na cidade de Figueirópolis (TO), mas escapou para os Estados Unidos, onde tem parentes.

Ele foi condenado à prisão perpétua pelo crime e cumpria pena numa cadeia no estado americano da Pensilvânia, de onde fugiu escalando as paredes. Os dois filhos de Déborah viram a mãe ser morta com 38 facadas. Na época, eles tinham 7 e 3 anos de idade. Foi a criança mais velha quem chamou a polícia e contou aos agentes que o ex-namorado de Déborah a havia segurado pelos cabelos antes de golpeá-la no tronco.

Fonte: O Globo

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.