Curta Caicó anuncia filmes vencedores e homenageia o lendário caicoense “Chico do Cinema”

Emoção foi a palavra de ordem da cerimônia de encerramento do 2º Festival de Cinema Curta Caicó, realizada neste domingo (16), no Centro Cultural Adjuto Dias. O festival rendeu homenagens ao Chico do Cinema, cidadão caicoense que esteve à frente de antigos cinemas de Caicó e que dedicou toda sua vida à sétima arte.

Seu Chico foi duplamente homenageado: na exibição do curta-metragem “Chico do Cinema”, produzido durante a oficina Documentando de Marlom Meirelles, e ao receber o Prêmio REFERÊNCIA de Contribuição Artística.  A família de seu Chico esteve presente na homenagem, que arrancou lágrimas da plateia, diante da emoção do momento.

“Não há palavras para descrever o quão forte foi a emoção de homenagear seu Chico. Um homem que dedicou toda sua vida ao cinema e que sabe bem que o audiovisual pode transformar a vida das pessoas. O Curta Caicó se sente grato por ter a oportunidade de celebrar a vida de um caicoense tão importante quanto seu Chico”, afirmou Raildon Lucena, diretor e idealizador do Curta Caicó.

A cerimônia teve ainda mostras especiais de filmes, exibindo “A Menina Banda”, do pernambucano Breno César; “Nomofobia”, curta produzindo durante a oficina Cinemando do 1º Curta Caicó; além do filme realizando durante a oficina de Cinema Alternativo, com Ernani Silveira.

O Curta Caicó também anunciou os filmes vencedores que teve os seguintes jurados: Diana Coelho, Lourival Andrade, George Holanda (Nacional); Carlos Segundo, Daniel Hetzel e Rebeca Souza (Potiguar); Breno César, Dênia Cruz e Titina Medeiros (Seridó); além de Laísa Trojak (Associação de Críticos de Cinema do RN).

O filme “A Parteira” de Catarina Doolan recebeu o prêmio de Melhor Filme na Competitiva Potiguar, o prêmio da Crítica do RN e o prêmio Místika de pós-produção, como melhor filme do Rio Grande do Norte. Na Competitiva Nacional, o filme vencedor foi “Nova Iorque”, de Leo Tabosa. O prêmio Elo Company foi para “Riscados pela Memória”, de Alex Vidigal. A Mostra Seridó teve como vencedor “Berro”, de Alex Macedo e Riely Silva, produção da cidade de Parelhas.

As mostras paralelas tiveram como vencedores os seguintes filmes: #Júri, de Samantha Col Debella (Curtas Fantásticos); “Um Corpo Feminino”, de Thaís Fernandes (Diversidade) e “Uma Balada para Rocky Lane”, de Djalma Galindo, (Matinês do Cine Pax). A homenagem da noite foi para Chico do Cinema, que recebeu o Prêmio Referência de Contribuição Artística.

Confira a lista completa dos vencedores: 

COMPETITIVA POTIGUAR

MELHOR FILME: A Parteira (Catarina Doolan)

MELHOR DIREÇÃO: Enquanto o sol se põe (Márcia Lohss)

MELHOR ATOR: Derradeiro (Luiz Leonardo – Seu António)

MELHOR ATRIZ: A Parteira (Donana)

MELHOR ROTEIRO: Codinome Breno (Manoel Batista)

MELHOR FOTOGRAFIA: Derradeiro (Pedro Medeiros e Kennel Rógis)

MENÇÃO HONROSA: O Grande Amor de um Lobo (Adrianderson Barbosa e Kennel Rógis)

COMPETITIVA NACIONAL

MELHOR FILME: Nova Iorque (Leo Tabosa)

MELHOR DIREÇÃO: Entremarés (Anna Andrade)

MELHOR ATOR: Rasga Mortalha (Buda Lira)

MELHOR ATRIZ: Nova Iorque (Hermila Guedes)

MELHOR ROTEIRO: Nova Iorque (Leo Tabosa)

MELHOR FOTOGRAFIA: Casulo (Durso BC)

MENÇÃO HONROSA: Caio Salles pela Montagem de Entremarés

MOSTRAS PARALELAS:

MOSTRA DIVERSIDADE: Um Corpo Feminino (Thaís Fernandes)

MOSTRA MATINÊS DO CINE PAX Uma Balada para Rocky Lane (Djalma Galindo)

MOSTRA DE CURTAS FANTÁSTICOS: #Júri (Samantha Col Debella)

PRÊMIOS ESPECIAIS

PRÊMIO DA CRÍTICA – ACCIRN

MOSTRA POTIGUAR: A Parteira (Catarina Doolan)

MENÇÃO HONROSA: Berro (Alex Macedo & Riely Silva)

PRÊMIO ELO COMPANY

MELHOR FILME: Riscados pela Memória (Alex Vidigal)

PRÊMIO MÍSTIKA

MELHOR FILME: A Parteira (Catarina Doolan)

PRÊMIO REFERÊNCIA DE CONTRIBUIÇÃO ARTÍSTICA – Chico do Cinema