Corredora que pegou carona em carro durante maratona é banida por um ano

A corredora de ultramaratona Joasia Zakrzewski foi banida das pistas por um ano após usar um carro em parte de uma corrida de 80 quilômetros, que ia de Manchester a Liverpool. Em uma carta enviada à organização da GB Ultras, a escocesa reconheceu que fez parte do trajeto com o veículo movido à combustão no dia 7 de abril.

— Aceito as minhas ações no dia em que viajei de carro e depois completei a corrida, cruzando a linha de chegada e recebendo indevidamente uma medalha e um troféu, que Não voltei imediatamente como deveria ter feito.”

Joasia Zakrzewski estava competindo na corrida GB Ultras Manchester a Liverpool, no noroeste da Inglaterra, no dia 7 de abril, quando aceitou uma carona no carro de um amigo e acabou ficando em terceiro lugar.

O painel de avaliadores da UK Athletics (UKA) concluiu que Zakrzewski não comunicou aos comissários de corrida que tinha pego uma carona e omitiu “que tinha completado parte da corrida numa base não competitiva” ao aceitar e não devolver o troféu de terceiro lugar.

Como punição, os avaliadores decidiram que Zakrzewski está proibida de competir em qualquer evento sob a jurisdição do atletismo do Reino Unido, ou de representar a Grã-Bretanha, por 12 meses. Ela também foi proibida de “treinar, arbitrar e gerenciar” pelo mesmo período.

“A atleta era experiente, competindo com sucesso ao mais alto nível. Ela também atuou como gerente de equipe da seleção internacional. Como tal, tinha a responsabilidade de cumprir as regras, o que tornou ainda mais grave o fato de ela as ter violado, e não corrigiu isso nem ao terminar a corrida nem depois disso”, finalizou o painel.

As irregularidades foram descobertas através dos dados de rastreamento, que detectaram irregularidades no tempo de Zakrzewski. Em entrevista à BBC, a atleta admitiu que foi um “grande erro” aceitar o troféu do terceiro lugar, atitude que ela atribuiu ao cansaço e ao jet lag por ter chegado da Austrália na noite anterior.

De acordo com a BBC, Zakrzewski disse que se perdeu na metade da corrida e sua perna ficou dolorida. Por isso, ela teria aceitado a carona no carro de um amigo até o próximo posto de controle. — Eu nunca trapacearia propositalmente e esta não era uma corrida-alvo, mas não quero dar desculpas — disse ela.

Fonte: O Globo