Copom unânime pode ajudar a reancorar expectativas de inflação

Banco Central
O Copom do Banco Central (foto) manteve a Selic em 10,5%

O BofA (Bank of America) afirmou nesta 5ª feira (20.jun.2024) que a unanimidade da votação do Copom (Comitê de Política Monetária) do BC (Banco Central) para manter a Selic (taxa básica de juros) em 10,5% pode auxiliar a ancorar novamente as expectativas inflacionárias.

“Ainda assim, a declaração trouxe comentários menos agressivos do que o anterior”, ponderou o banco em relatório divulgado a clientes e ao mercado.

Os economistas David Beker e Natacha Perez esperam que a pausa no ciclo de flexibilização dure até o final do ano, com a retomada dos cortes em 2025, diante de uma nova composição e expectativa de mudanças na política monetária americana. O BofA entende que a Selic deve chegar a 9,0% até o final do próximo ano.

No documento, os especialistas detalharam que os riscos foram enfatizados novamente, com cenário internacional incerto, mesmo com abrandamento da inflação nos Estados Unidos.

No contexto interno, o Copom mencionou resiliência na atividade econômica e no mercado de trabalho, assim como a importância de monitoramento da situação fiscal e expectativas não ancoradas.

“Num tom mais hawkish, não houve forward guidance, mas o conselho apresentou um cenário alternativo em que a estabilidade nas taxas seria capaz de aproximar a inflação da meta em 2025 (3,1%), desafiando os aumentos das taxas precificados pela curva de juros local”, conclui o BofA.

Com informações da Investing Brasil

Fonte: Poder360

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.