Ceres realiza palestra de discussão sobre obra do antropólogo Bruno Latour

O Departamento de História (DHC), do Centro de Ensino Superior do Seridó (Ceres/UFRN), promove palestra com objetivo de discutir a obra do antropólogo francês Bruno Latour. Intitulado Bruno Latour no Sertãoo evento, voltado para o público interno e externo, em especial discentes e professores dos cursos de História, acontece no dia 19, a partir das 19h, no Auditório de Pós-Graduação do Ceres. Para participar, os interessados podem se inscrever, gratuitamente, pelo Sigaa.

A atividade tem como palestrante Raquel Bastos, antropóloga e docente da Escola Multicampi de Ciências Médicas (EMCM/UFRN). Por meio do diálogo interdisciplinar, a atividade busca discutir o conjunto da obra do estudioso, destacando, principalmente, conceitos relacionados às definições de ciência no âmbito contemporâneo. Para ter domínio dos assuntos abordados, os organizadores recomendam aos participantes a leitura prévia da obra Jamais Fomos Modernos, do antorpólogo.

O título do evento foi pensado pela professora Raquel, que levou em consideração as falas de Latour acerca dos modelos de ciência e adaptação em cada ambiente de pesquisa. Outro fator contribuinte para a escolha foi a ideia de que há uma necessidade de maior atenção aos contextos de pesquisa, realizando questionamentos ligados ao paradigma universal científico. 

Evandro dos Santos, professor de História do Ceres, esclarece que com esse evento eles pretendem proporcionar aos graduandos um debate acerca da importância da história da ciência e do método científico. Segundo sua perspectiva, a ideia de discutir a dimensão desse tema, assim como faz Latour, possibilita a recuperação das abordagens científicas e, com isso, garante boas questões de diálogos aos que estiverem presentes.

“Temos como objetivo ampliar a discussão acerca dessas temáticas partindo de um ponto de vista atual. Além disso, pretendemos aproveitar o trabalho que a professora Raquel já vem desenvolvendo na Escola Multicampi e queremos realizar a articulação com os demais cursos do Ceres, seja para os próprios alunos ou novos pesquisadores”, complementa.

Bruno Latour 

Nascido em 1947, na cidade de Beaune, na França, de uma família de viticultores, Bruno Latour é antropólogo, sociólogo e filósofo. Durante algum tempo, realizou estudos de campo na África e na Califórnia. Trabalhou em diversas esferas, sendo elas: história, filosofia, sociologia e antropologia da ciência, colaborando com ações relacionadas à política científica e à gestão de pesquisa.