Campanha pede que mineradoras “limpem lama” de Mariana

Comercial dos 8 anos da tragédia de Mariana (MG)
O comercial em vídeo foi compartilhado pelo ex-marqueteiro do PT Chico Kertész nas redes sociais

A campanha digital “Revida, Mariana”, da Anab (Associação Nacional dos Atingidos por Barragens), relembra os 8 anos do rompimento da barragem da Samarco na cidade mineira. Um vídeo, que faz parte da campanha, pede justiça e cobra reparação das mineradoras Vale e BHP Billiton Brasil, envolvidas no desastre.

O vídeo foi divulgado pelo marqueteiro brasileiro Chico Kertész em seu perfil no Instagram. Chico também faz parte da equipe de estratégias da campanha do peronista Sergio Massa, candidato à Presidência da Argentina.

Assista (41s):

No vídeo, a cidade Mariana é representada por uma menina, com o mesmo nome do município mineiro, que celebra seu 8º aniversário. O bolo é feito de lama e ilustra a cidade destruída depois do rompimento da barragem.

“As maiores mineradoras do mundo são capazes de realizar projetos enormes. Investimentos bilionários. Podem construir ou destruir em escalas que desafiam a imaginação”, escreveu o marqueteiro.

“Fizeram o que fizeram, e no lugar de usar o seu poder descomunal para se retratar e desfazer tamanha sujeira, eles judicializam as multas, se omitem das responsabilidades, investem em maquiagem e debocham dos atingidos. 8 anos sem justiça”, concluiu.

O rompimento da barragem foi em novembro de 2015 e provocou a morte de 19 pessoas, além da destruição do rio Doce.

Entre as peças produzidas por Chico para a campanha de Massa, está o comercial contra a liberação do porte de armas, defendida pelo adversário Javier Milei, que mostra uma criança levando um revólver para a escola.

Os profissionais também já trabalharam com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outros integrantes do PT (Partido dos Trabalhadores).

Leia mais:

Fonte: Poder360

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.