Calor: preocupação dos brasileiros com as mudanças climáticas atinge maior patamar dos últimos 12 meses, diz pesquisa Ipsos

No Rio, moradores e turistas buscaram a praia para se refrescarem no domingo, como no Arpoador
No Rio, moradores e turistas buscaram a praia para se refrescarem no domingo, como no Arpoador — Foto: Hermes de Paula/Agência O Globo

A preocupação dos brasileiros com as mudanças climáticas atingiu, em outubro, o seu maior patamar em um ano, mostra pesquisa Ipsos obtida com exclusividade pelo Pulso. O mês, marcado por uma forte onda de calor, foi o mais quente já registrado a nível global.

Segundo o levantamento, 17% dos brasileiros elencam as mudanças climáticas como a questão mais preocupante hoje, no Brasil. Essa parcela da população que está apreensiva com os impactos do aquecimento global cresceu sete pontos percentuais em relação ao mês passado. Para se ter ideia, em outubro de 2022, só 4% citavam as mudanças climáticas como o principal problema do país. Veja a evolução, mês a mês:

Já as ameaças ao meio ambiente terminaram outubro com 15% das menções, oscilando positivamente cinco pontos percentuais na comparação com setembro, também patamar recorde.

—É inegável que o brasileiro tem sentido na pele os reflexos desses problemas: recordes de altas temperaturas no fim do inverno; oscilações térmicas que chegam a bater variações de 20° de um dia para outro; e a seca dos rios Amazonas e Negro, que atingiram o menor volume de água da história. Tudo isso deixa claro que as questões ambientais estão cada vez mais impactando a vida da população e sendo encaradas com a preocupação que merecem — diz Marcos Calliari, CEO da Ipsos.

Embora a preocupação com temas ambientais tenha crescido, a pesquisa da Ipsos mostra que as três maiores apreensões dos brasileiros permanecem inalteradas em relação ao último mês.

Pobreza e desigualdade estão no topo do ranking de preocupações, citadas por 43%, mesmo percentual de setembro. Em seguida, vem o temor com o crime e a violência (39%) e a saúde (34%). As duas últimas variaram um ponto percentual, portanto dentro da margem de erro, estimada em 3,1 pontos percentuais para mais ou menos.

— A consistência destes três temas, que há dois anos se alternam como maiores preocupações das pessoas no Brasil, deixa claro quais são as grandes agendas a serem endereçadas pelas políticas públicas — afirma Calliari, acrescentando que, globalmente, a inflação segue sendo a pauta mais preocupante, mencionada na média global por 39%.

Veja as maiores preocupações dos brasileiros:

O levantamento do Ipsos é realizado mensalmente por meio de um painel on-line aplicado a 20.570 pessoas de 29 países. A pesquisa mais recente foi realizada entre 22 de setembro e 6 de outubro de abril. No Brasil, foram cerca de mil respondentes entre 16 e 74 anos. A soma dos percentuais ultrapassa 100% porque os entrevistados podiam indicar até três assuntos como os que mais os preocupam.

A pesquisa também monitora como a população enxerga o rumo do país. Somam 56% os brasileiros que dizem que o Brasil está no rumo certo — oscilação de dois pontos percentuais para mais. Para o CEO da Ipsos, a estabilidade na percepção positiva da população sobre o país está alinhada ao Índice de Confiança do Consumidor, que também apresentou uma melhora em outubro.

Fonte: O Globo

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.