Bolsonaro lidera intenções de voto para presidente entre eleitores de SP, diz pesquisa

Em pesquisa realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas para a Rádio Bandeirantes e divulgada nesta segunda-feira (3) sobre a intenção de voto para presidente da República no Estado de São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro lidera o levantamento em cenários com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sem o petista. 

No cenário em que o ex-presidente Lula aparece como candidato os números são os seguintes: 

Jair Bolsonaro (sem partido) – 32% 
Lula (PT) – 23,7% 
Sergio Moro (sem partido) – 6,7% 
João Doria (PSDB) – 6,3% 
Ciro Gomes (PDT) – 6,1% 
Luciano Huck (sem partido) – 5,2% 
João Amoêdo (Novo) – 4,1% 
Rodrigo Pacheco (DEM) – 0,6% 
Brancos/nulos – 11% 
Não souberam ou não responderam – 3% 

Já no cenário sem Lula e com o ex-prefeito Fernando Haddad como candidato do PT as intenções de voto são as seguintes: 

Jair Bolsonaro (sem partido) – 32,7% 
Haddad (PT) – 14,5% 
Ciro Gomes (PDT) 8,3%  
Luciano Huck (sem partido) – 7,6% 
Sergio Moro (sem partido) – 7,3%  
João Doria (PSDB) – 7,1% 
João Amoêdo (Novo) –  4,3% 
Rodrigo Pacheco (DEM) –  0,8% 
Brancos/nulos – 13,8%
Não souberam ou não responderam – 3,6% 

O diretor do Instituto Paraná Pesquisas, Rodrigo Hidalgo, fez uma análise do levantamento no Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes. Para Hidalgo, o dado que mais chama atenção é o apoio do sexo masculino em Bolsonaro: no estado de São Paulo, onde a pesquisa foi realizada, 52,6% dos homens aprovam a gestão, em contraponto com 39,5% das mulheres. Ele também destacou a manutenção da fidelidade de um terço do eleitorado, mesmo com a crise econômica e as ações no combate à pandemia.

O levantamento também perguntou sobre a avaliação do governo Bolsonaro. Dentre os eleitores ouvidos, 33,8% avaliaram a administração como “ótima ou boa”, enquanto 42,1% opinaram com “ruim ou péssima. Para 22%, a gestão é “regular”.  

Também foi questionado se o eleitor “aprova ou desaprova a administração do presidente”. Segundo eles, 49,4% desaprovaram e 45,6% aprovaram (4,9% não souberam ou não responderam) 

A pesquisa foi feita com 1.602 pessoas em 92 municípios paulistas entre os dias 28 de abril e 1º de maio. A margem de erro é de 2,5%. Veja aqui a pesquisa completa.