Bolsa supera 123 mil pontos após dados da inflação nos EUA

Placa branca com logo da B3, a Bolsa de Valores de São Paulo
Na imagem, fachada da B3, a bolsa de valores brasileira

O Ibovespa, principal índice da B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), atingiu 123.155 pontos às 11h56 desta 3ª feira (14.nov.2023), alta de 2,28% no dia. O resultado parcial supera o recorde do governo Lula 3, obtido em 26 de julho, com 122.560 pontos.

Já o dólar comercial registrava queda de 1,14% às 11h49, cotado a R$ 4,85. O desempenho se dá depois da divulgação da inflação dos Estados Unidos, que apresentou estabilidade de 0% em outubro.

No acumulado de 12 meses, porém, ficou em 3,2%, queda de 0,5 ponto percentual em relação ao mês anterior. Os dados foram divulgados pelo Bureau of Labor Statistics nesta 3ª (14.nov). Eis a íntegra do relatório (PDF – 512 KB).

Ecio Costa, professor de economia da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), avalia que os novos dados da inflação nos EUA sinalizam um fim do ciclo de aperto monetário no país norte-americano. “O resultado veio abaixo do esperado (+0,1%) e é uma notícia positiva para os mercados dos EUA e do Brasil. Há especialistas no exterior que falam em redução da taxa de juros para 2024”, declara ao Poder360.

O economista afirma que há impacto na Selic, a taxa básica de juros do Brasil. “Abre espaço para que a Selic caia numa intensidade maior”, diz.

Em 1º de novembro, o Fed (Federal Reserve, o Banco Central dos EUA) manteve os juros norte-americanos no patamar de 5,25% a 5,50%. Eis a íntegra do comunicado da autoridade monetária dos EUA (PDF – 99 kB, em inglês).

A taxa está no mesmo intervalo desde julho e é o maior registrado desde 2001. O Banco Central norte-americano afirmou que “continuará a avaliar informações adicionais e as suas implicações para a política monetária”.

Fonte: Poder360

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.