Após votação apertada, professores mantém greve da UERN

Em uma assembleia que contou com a participação de mais de 220 professores e professoras sindicalizados à ADUERN, a categoria deliberou pela continuidade do movimento grevista na universidade, iniciado no dia 10 de novembro de 2017 e que tem como principal ponto de reivindicação o pagamento dos salários em atraso.

Após uma ampla discussão, os docentes votaram e em sua maioria optaram pela manutenção do movimento grevista. Foram 116 votos a favor da continuidade e 110 contrários, além de cinco abstenções.

A presidenta da ADUERN, Rivânia Moura, defendeu a posição da Diretoria e do Comando de Greve pela manutenção do movimento grevista. Na avaliação da docente, é momento de fortalecer a ações e pressionar o Governo a apresentar alguma proposta que respeite os servidores da UERN.