Alckmin fala em “avanços importantes” no acordo Mercosul-UE

Reunião Mercosul
O Ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira e o Vice-Presidente, Geraldo Alckmin participam da reunião ordinária do Conselho do Mercado Comum do MERCOSUL, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro

O vice-presidente e ministro da Indústria e Comércio, Geraldo Alckmin (PSB), afirmou nesta 4ª feira (6.dez.2023) que ocorreram “avanços importantes” nas negociações entre Mercosul e União Europeia. Sem dar detalhes, disse que gostaria de destacar o compromisso de ambos os lados em nome de “um entendimento equilibrado no futuro próximo”. 

Pouco antes, havia afirmado que 2 relevantes anúncios seriam feitos durante a cúpula do bloco: as conclusões do acordo Mercosul-Singapura e da 8ª Rodada de Negociações de Compromissos Específicos em Matéria de Serviços. Não citou o acordo com a UE. O vice-presidente deu as declarações em reunião do Conselho do Mercado Comum do Mercosul, no Rio de Janeiro. 

O Poder360 mostrou na 3ª feira (5.dez) que governo brasileiro busca concretizar o acordo só depois que Javier Milei tomar posse na Argentina, no domingo (10.dez). Ao contrário do atual governo do país vizinho, de Alberto Fernández, a nova presidência sinalizou ser favorável ao acordo com a União Europeia.

Ainda assim, e apesar das declarações de Alckmin, a parceria de livre-comércio entre Mercosul e UE não deve ser assinada neste ano. O projeto vem sendo negociado há 23 anos e deve continuar em 2024.

Em discurso nesta 4ª (6.dez), Alckmin também defendeu maior integração e aumento do comércio entre os países integrantes do Mercosul. Segundo ele, considerando um momento de “fragmentação das relações internacionais”, a integração não depende somente de “grandes gestos e grandes acordos”.

“No Mercosul, [a densidade do comércio intrabloco é de] apenas 10%. O comércio intrabloco tem crescido, mas precisamos mudar esse quadro”, afirmou. 

O vice disse ainda que o comércio com parceiros do bloco são “essenciais no projeto de neoindustrialização” e defendeu desenvolvimento conjunto de uma indústria verde que “aproveite as potencialidades da região”.

Alckmin também celebrou o Acordo Mercosul-Singapura. Disse que a parceria favorece investimentos e o fluxo de tecnologia, serviço e pessoas, além de ser uma porta de entrada para a Ásia. “Este será o 1º acordo de livre comércio do Mercosul em mais de 10 anos e o 1º com um país asiático”, disse.

Esta reportagem foi escrita pela estagiária de jornalismo Gabriela Boechat sob a supervisão do editor Matheus Collaço.

Fonte: Poder360

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.