Ações da estatal argentina YPF disparam com anúncio de privatização

A empresa petroleira estatal da Argentina YPF
Empresa, fundada como estatal em 1922 e privatizada em 1993, voltou ao domínio argentino em 2012

As ADRs (American Depositary Receipts) da estatal argentina YPF abriram em alta de 33,84% nesta 2ª feira (20.nov.2023) na Bolsa de Valores de Nova York. Os papéis da companhia de petróleo dispararam com a expectativa de privatização, anunciada por Javier Milei, candidato de direita vitorioso no domingo (19.nov.2023) na eleição do país sul-americano.

Em entrevista à Rádio Mitre, Milei disse que vai privatizar a YPF, a TV Pública, a Rádio Nacional e a agência de notícias Télam. “Tudo o que puder estar nas mãos do setor privado, estará nas mãos do setor privado”, disse. “Primeiro é preciso recompor a YPF. Desde que [Axel] Kicillof [governador da província de Buenos Aires] decidiu nacionaliza-la, a deterioração que foi feita à empresa em termos de resultados para que ela valha menos do que quando foi expropriada… Obviamente a 1ª coisa a fazer é reconstruí-la”, disse.

Milei não deu prazo para a privatização. Uma eventual privatização da YPF terá que ter o aval do Congresso.

A empresa desestatizada em 1990 e nacionalizada em 2012, durante o governo de Cristina Kirchner. Na época, Kicillof era Ministro da Economia do país. O governo da Argentina foi condenado a indenizar os ex-acionistas da YPF  em aproximadamente US$ 16 milhões. A decisão foi de um tribunal de Nova York.

Fonte: Poder360

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.