Achado de ouro: toupeira dourada é encontrada pela primeira vez em quase 90 anos

Toupeira Dourada
Toupeira Dourada — Foto: JP le Roux / Endangered Wildlife Trust / AFP

Uma toupeira dourada (Cryptochloris wintoni), espécie que não possui olhos e se move “nadando” na areia, foi encontrada pela primeira vez desde 1936. A toupeira, por não possuir visão, tem a audição aguçada e utiliza de sons e vibrações para se locomover. Pesquisadores da Endangered Wildlife Trust (EWT) e da Universidade de Pretoria utilizaram cães farejadores treinados e uma técnica chamada ADN ambiental, ou eDNA, que coleta variedades de amostras ambientais, para localizar o animal.

Para essa conquista, os pesquisadores precisaram estudar 18 quilômetros de dunas da costa noroeste da África do Sul diariamente, em busca o DNA que o animal libera no espaço: pelos, células da pele e excreções corporais. Após 100 amostras de solo coletadas, foi verificada a presença da toupeira naquele ambiente.

Ainda em 2023, outras duas espécias consideradas extintas foram localizadas. Zaglossus ou equidna-de-bico-longo foi encontrado na Nova Guiné, após 60 anos sem ser visto, por uma expedição científica. O mamífero, que surgiu há cerca de 160 milhões de anos, possui um fato curioso: tal como os ornitorrincos, também põe ovos. Até dia 10 de novembro, havia apenas um registro fotográfico da espécie. Após 80 câmeras instaladas semanalmente na região das Montanhas Ciclope, uma das fotografias mais importantes do mundo animal foi capturada.

Fonte: O Globo

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.