A pedido da defesa, julgamento de recurso de Lula não será mais no plenário virtual do STF

O ministro Edson Fachin , relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal ( STF ), atendeu nesta sexta-feira a um pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e retirou um recurso dele do plenário virtual – um sistema de julgamentos da Corte que não necessita do encontro físico entre os ministros.

E o julgamento virtual estava marcado para acontecer do dia 13 ao 19 de setembro. Agora, ocorrerá no plenário físico da Segunda Turma, em data a ser agendada pelo presidente do colegiado, o ministro Ricardo Lewandowski. Há ainda outro recurso da defesa de Lula pedindo a anulação de duas condenações do ex-presidente com base no caso Bendine. Esse julgamento ainda não foi agendado.A informação foi publicada hoje pelo jornal O Globo.

Lula: Recurso não tem potencial para retirar o ex-presidente da prisão