2024 é o ano do churrasco

carne
Articulista afirma que Brasil deve embarcar em 2024 quase 3 milhões de toneladas de carne bovina; na imagem, açougueiro corta pedaço de carne bovina

Projeções da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) sobre o suprimento de carnes e ovos indicam volumes recordes de produção e de consumo no Brasil para 2024. Leia aqui a íntegra dos dados da companhia.

A produção total de carnes –inclui bovinos, suínos e aves– para o próximo ano é prevista em 30,9 milhões de toneladas, volume 2,7% superior ao deste ano. A exportação deve alcançar 9,5 milhões de toneladas e o consumo (disponibilidade per capita) 104,9 kg/habitante/ano, representa 2,3 kg a mais do recorde deste ano (102,6 quilos).

“A expectativa para as carnes em 2024 é de aumento da produção. Mas o consumo deve aumentar mais do que o crescimento da produção, o que nos faz prever preços mais firmes do que em 2023 para as carnes bovinas, suína e de frango”, diz Alcides Torres, analista da Scot Consultoria.

O destaque é a carne suína, que vem registrando crescimento ano a ano. Nos últimos 5 anos, a produção saltou de 4,1 milhões de toneladas, em 2019, para 5,3 milhões, representando um crescimento de quase 30%.

Em 2010, a carne suína representava cerca de 18% do consumo total de proteína animal no Brasil. Chegou a 22% em 2022, favorecida pela maior oferta de cortes e a boa relação custo-benefício com a carne bovina.

O rebanho bovino, que chegará a 233 milhões de cabeças, segue acima da população brasileira (203 milhões de pessoas – Censo 2022), enquanto a produção de carne será praticamente igual à de 2023, assim como o consumo per capita (31,4 kg).

if(“undefined”==typeof window.datawrapper)window.datawrapper={};window.datawrapper[“fFG1W”]={},window.datawrapper[“fFG1W”].embedDeltas={“100″:753,”200″:549,”300″:489,”400″:446,”500″:430,”600″:430,”700″:404,”800″:404,”900″:404,”1000”:404},window.datawrapper[“fFG1W”].iframe=document.getElementById(“datawrapper-chart-fFG1W”),window.datawrapper[“fFG1W”].iframe.style.height=window.datawrapper[“fFG1W”].embedDeltas[Math.min(1e3,Math.max(100*Math.floor(window.datawrapper[“fFG1W”].iframe.offsetWidth/100),100))]+”px”,window.addEventListener(“message”,function(a){if(“undefined”!=typeof a.data[“datawrapper-height”])for(var b in a.data[“datawrapper-height”])if(“fFG1W”==b)window.datawrapper[“fFG1W”].iframe.style.height=a.data[“datawrapper-height”][b]+”px”});

Maior exportador mundial de carne bovina, o Brasil deve embarcar em 2024 quase 3 milhões de toneladas do produto. De janeiro a outubro de 2023, as exportações de carne bovina alcançaram cerca de 2 milhões de toneladas, com faturamento de US$ 8,76 bilhões.

O frango continuará voando alto. O forte aumento das vendas neste ano para a China, principal destino do produto, já permite se prever um volume recorde nas exportações de 2023, superando a marca de 5 milhões de toneladas, segundo a ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal).

No acumulado deste ano, de janeiro a outubro, as vendas somaram 4,3 milhões de toneladas, 6% a mais do que em igual período de 2022. Para 2024, a previsão é de 5,2 milhões de toneladas.

Os dados da Conab indicam ainda que a produção de ovos no Brasil deve alcançar a marca de 40 bilhões de unidades em 2023, com aumento de 10,8% em relação ao ano anterior. Em 2024, deve crescer 1,9%. Com o aumento dos preços das carnes nos últimos anos, o ovo passou a fazer parte da dieta do dia a dia do brasileiro.

Fonte: Poder360

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.