Vazamento de barragem da transposição do São Francisco é contido


Cerca de 60 famílias de 10 comunidades foram retiradas de casa e abrigadas em alojamentos. Foto: Sertânia

O vazamento na Barragem Barreiro, no município de Sertânia, foi contido durante a madrugada deste sábado. A estrutura fica localizada entre as estações de bombeamento 5 e 6 do Eixo Leste do Projeto de Intervenção do São Francisco. Segundo o Ministério de Integração Nacional, as causas do vazamento ainda não foram identificadas. Técnicos da obra continuam monitorando o reservatório.

A Barragem Barreiro é um dos quatro reservatórios do Projeto São Francisco que chega à cidade de Sertânia e apresentou vazamento uma semana após a sua inauguração. Cerca de 60 famílias de 10 comunidades foram retiradas de casa e abrigadas em um ginásio, uma escola municipal, um salão paroquial e o canteiro de obras do Projeto São Francisco na comunidade Rio da Barra. As famílias receberam kits de ajuda emergêncial, contendo colchonetes, material de higiene pessoal e mantimentos.

Segundo o Ministério de Integração Nacional, durante todo o dia de ontem a empresa responsável pelo projeto trabalhou em obras emergenciais e mitigatórias para conter o vazamento. Parte do pavimento da Rodovia Maximiniano Campos cedeu após ser atingido pela água da barragem e a via permanece interditada. As rodovias PE-275, PE-320, PE-280 também foram atingidas pela água.

De acordo com a rádio local, o vazamento tem aproximadamente três metros de diâmetro e o reservatório já está com menos da metade da sua capacidade total.

As obras do reservatório Barreiro foram iniciadas em março de 2014 e finalizadas em setembro de 2015. A Barragem começou a receber água na semana passada, dia 25 de fevereiro, e seu enchimento durou dois dias. Sua capacidade é de 2,6 milhões de metros cúbicos de água, com 1,91 quiômetros de comprimento, 0,97 quilômetros de largura e 14,39 metros de profundidade.

Transposição

O projeto de intervenção do São Francisco é a maior obra de infraestrutura hídrica do país. A estrutura é composta por dois eixos: norte, com 260 km, e leste, com 217 km e prevê levar água para 12 milhões de pessoas em 390 municípios dos estados de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte, além das 294 comunidades rurais às margens dos canais. O projeto abastecerá adutoras e ramais que irão perenizar rios e açudes para abastecer as cidades.