Setor agrícola pode reduzir números de desempregados no Brasil, avalia especialista


Após a criação de 35.900 vagas de emprego formal no mês de julho, o número de brasileiros empregados tende a aumentar, ainda que forma lenta. Essa é a avaliação que faz o financista Marcos Melo sobre os números divulgados nesta quarta-feira (9) pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, o Caged.

O especialista alerta que a oscilação da economia ainda pode afetar a população, mas interpreta os dados como um bom sinal para o trabalhador. Segundo Melo, o setor agrícola é um dos principais motores da economia e contribui para a geração de novos empregos.