Marcos Dantas

Sem recursos, governo Robinson Faria diz que não paga a ninguém na segunda (17)


Ao contrário do que teria sido firmado durante reunião entre o governador Robinson Faria e representantes da Polícia Civil, Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) e da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), estabelecido que os servidores das respectivas categorias que recebem até R$ 6 mil deveriam ter o pagamento efetuado na segunda-feira (17) e o pessoal que possui rendimentos acima deste valor terão os salários depositados até a próxima sexta-feira (21), o Governo Robinson Faria divulgou nota neste sábado (16) negando o pagamento a qualquer servidor público estadual em virtude a frustração de receitas de ICMS. Com o posicionamento da Secretaria de Planejamento e Finanças, o governador Robinson Faria volta atrás no que teria firmado em mesa de negociação com o SINPOL.

Portanto, não há previsão de pagamento de servidores para esta segunda-feira, dia 17.

A Secretaria de Estado do Planejamento e Finanças (Seplan) esclarece que, diante das constantes frustrações de transferências do Governo Federal, aguarda a confirmação do valor do ICMS que será recolhido ao tesouro estadual na próxima terça-feira (18) para anunciar nova etapa do calendário de pagamento para os servidores ativos, inativos e pensionistas dos quadros da administração estadual que ainda não receberam seus salários. Na última sexta (14) foi concluído o pagamento dos servidores que recebem até R$ 5 mil.

As categorias, representadas pelo pelo Sindicato dos Policiais Civis do Rio Grande do Norte (Sinpol/RN), realizaram um ato em frente à governadoria, na manhã de sexta-feira (14), em Natal, para cobrar o pagamento de salários atrasados. Sem perspectiva de aceno por parte do Governo do Estado, os manifestantes interditaram a marginal e pista principal da BR-101, no sentido Parnamirim, quando foram recebidos para reunião.

Na reunião, os dirigentes do Sinpol/RN externaram preocupação com os sucessivos atrasos. Apesar da garantia dos salários para a próxima semana, os servidores cobraram do governo a apresentação de um calendário de pagamento, o que deverá acontecer ainda na segunda. Caso contrário, a paralisação de delegados e escrivães, prevista para o dia 18 (terça-feira), será mantida.