Risco-Brasil cai 34% este ano, seguindo movimento global


A melhora recente na Bolsa brasileira, que chegou a superar esta semana novo patamar recorde, veio acompanhada de uma redução na percepção de risco dos investidores estrangeiros em relação ao Brasil, como o governo tem celebrado. Mas este movimento acompanhou o de outros países emergentes. Segundo analistas, o impacto das decisões econômicas internas, embora importante, foi menor que a influência da conjuntura internacional.

Segundo o jornal O Globo, o risco-país do Brasil medido pelo CDS (credit default swap, espécie de seguro contra calote da dívida soberana do país) caiu de 283 pontos-base para 187 pontos este ano, um recuo de 34%. No CDS, quanto menor o valor, mais seguro o país é considerado para investir.