Projeto ‘Ayram’ apoia sertanejos nos períodos de seca


Buscando apoiar agricultores familiares do Rio Grande do Norte, por meio da implementação de processos tecnológicos alternativos em relação à seca, tirando proveito ambiental e econômico, o professor Deusimar Freire Brasil, do Centro de Biociências (CB) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), desenvolve juntamente com outros professores, técnico-administrativos e discentes, bem como com os agricultores familiares, o projeto denominado “Ayram — ação interinstitucional potiguar de apoio aos agricultores familiares do RN a partir de uma relação alternativa com a seca”.

A proposta do projeto de extensão é apoiar os agricultores familiares por meio da implantação de processos produtivos mesmo em condições de seca. Para tanto, é preciso mudar o paradigma da produção rural, o que significa cultivar plantas e criar animais que sejam resistentes ou tolerantes a essa condição climática. A iniciativa é desenvolvida com agricultores assentados da reforma agrária por meio de atividades de capacitação e implantação de processos produtivos adaptados à condição de estiagem ou seca.

Ao longo desse tempo, existe um trabalho contínuo que foi articulado por um conjunto de parcerias entre a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), Banco do Brasil, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Pesca (SAPE), Prefeituras dos municípios envolvidos, Arco Mato-Grande e demais associações comunitárias dos assentamentos e comunidades rurais.