Marcos Dantas

Procurador-Geral Rinaldo Reis diz ser favorável a transferência da UERN para a União


whatsapp-image-2016-11-17-at-19-44-23-1

O presidente do Tribunal de Justiça do RN, Cláudio Santos parece não ser voz isolada quando defende uma discussão sobre o futuro da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte. Diferentemente de Santos, que defendeu de cara a privatização da unidade estadual de ensino, o procurador-geral de Justiça do RN, Rinaldo Reis defende a transferência da UERN para a União, ou seja, torna-la uma instituição federal.

Em entrevista ao Panorama 95 (Rural FM), Rinaldo Reis confessou não ter estudos aprofundados sobre a federalização da Universidade Estadual, mas disse acreditar que o Estado não tem mais condições de manter o seu funcionamento. Ele faz referência ao orçamento anual de 317 milhões de reais para a manutenção da UERN, “bem maior do que o do Ministério Público que foi de 290 milhões em 2016. Eu não sou contra a UERN, de forma nenhuma. Ela tem um papel muito bonito e está em muitos locais onde a UFRN não está. É preciso discutir isso sem paixões, com objetividade e racionalidade”, destacou Rinaldo.

Eu sou a favor de transferi-la para a União, se isso for possível. Eu confesso que não tenho um estudo aprofundado sobre isso. Eu acho que a simples privatização iria ferir direito dos professores, dos servidores, dos alunos, mas é preciso repensar esse modelo. O ensino universitário não é obrigação do Governo Estadual. Sei que existem exemplos excelentes por aí, mas é preciso ver que a nossa economia de Rio Grande do Norte não está comportando esse Estado desse tamanho. Então a gente precisa ter menos Estado para poder ter mais devolução social para a sociedade”, destacou Rinaldo Reis.