Marcos Dantas

Presidente do Tribunal de Justiça dá uma alfinetada nos “senadores e governadores eternos” do RN


Quem esteve em Caicó nesta quinta-feira (10) foi o presidente do Tribunal de Justiça do RN, desembargador seridoense Cláudio Santos. Além de ter visitado as instalações do Fórum na Cidade Judiciária, concedeu entrevista ao vivo nos estúdios da Rádio Rural 830 AM, dentro Cidade Alerta. Ele disse receber com naturalidade algumas críticas que tem surgido às agendas, na maioria delas administrativas, que tem travado enquanto presidente do Tribunal.

O que há é que os juízes vivem muito reclusos, numa situação de discrição. Mas eu não estou exercendo minhas atividades típicas dos juízes, o meu cargo é de atribuições político-administrativas, e se eu estou quebrando um paradigma histórico, de o cidadão não saber nem quem era o presidente do Tribunal, eu estou usando um pouco do meu cargo para fazer algum benefício para a população. Se isso não é característico da atividade de juiz, eu acho que é próprio da atividade de um presidente do Tribunal de Justiça, participar dos problemas do Estado”, explicou.

Ao ser indagado das especulações de uma possível entrada sua na política partidária do Rio Grande do Norte, Cláudio Santos negou o desejo, e até deixou entender que tais notícias estariam sendo plantadas por pessoas que teriam seus interesses contrariados por decisões tomadas por ele, ou por políticos que enxergavam na pessoa de Cláudio Santos uma ameaça na disputa por cargos políticos. Cláudio Santos chega a citar de senadores e governadores eternos, alguns personagens da cena política do Estado, mas que preferiu não nominá-los.

Algumas pessoas, eventuais desafetos, alguém que eu deva ter contrariado seus interesses pessoais, vai me desqualificar dizendo que isso tudo é pra fazer política. As relações humanas são políticas. Se eu não também não for, eu vou entrar na fila do cemitério, cheia de omissos. Tem também os políticos profissionais, que se acham eternos… Não tem os senadores eternos no RN que são perpétuos? Tem governador perpétuo… o povo tem que ver o que esse povo está só com o olho de fora, ninguém participa de nada, ninguém diz nada, só esperando a próxima eleição e as conveniências pessoais. Talvez esse pessoal, algumas não estejam gostando disso pensando numa possível ameaça, mas quero dizer que não sou ameaça a ninguém, vou continuar no Tribunal de Justiça com a mesma disposição…”, finalizou.

Confira a declaração: