Marcos Dantas

Perspectiva da Anorc para a Festa do Boi é de R$ 50 milhões


Com estimativa de gerar R$ 50 milhões em negócios, a 54ª Festa do Boi começa hoje, dia 8, no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim, e traz além da programação de shows, exposição e leilão de animais, serviços diferenciados para criadores e produtores que prometem “destravar” o setor: a simulação de renegociação de dívidas, amparadas pela MP 733, e a abertura de linha de crédito para melhoramento genético pela Agencia de Fomento (AGN). A abertura oficial é a partir das 18h, mas a programação de shows, foi iniciada na noite de ontem com apresentação da banda Aviões do Forró, entre outras atrações.

“Esperamos movimentar R$ 50 milhões em negócios, o que é um número bom e que deve se concretizar. Não adianta, em meio a este período estimar valores mais altos e não termos os resultados ao final”, disse o presidente da Associação Norte-riograndense de Criadores (Anorc), Marcelo Passos. O montante abrange as vendas de leilão, animais em “argola”, equipamentos e insumos, shows e consumo dos visitantes.

A estimativa da Anorc, organizadora do evento, é de cerca de 500 mil pessoas, entre expositores, pecuaristas e público em geral, circulando nos oito dias de evento, e de geração de 5 mil empregos diretos e indiretos.

Em meio a perdas sofridas com a estiagem prolongada e a restrição de crédito para o setor, a renegociação e linhas de financiamento específicas são, segundo os organizadores do evento, mecanismos para retomar o crescimento das atividades e do rebanho, que vem reduzindo ao longo dos últimos cinco anos, segundo dados do IBGE.