Papa Francisco pede o fim das feridas da guerra e do terrorismo


O papa Francisco pediu neste domingo (04) que a paz se instale no mundo e acabe com “as feridas da guerra e do terrorismo”, e rezou pelas sete vítimas mortais e a meia centena de feridos nos atentados de sábado em Londres. “Que o Espírito Santo dê paz ao mundo inteiro; cure as feridas da guerra e do terrorismo que, novamente esta noite, em Londres, atingiu pessoas inocentes. Rezemos pelas vítimas e os seus familiares”, disse o papa na Praça de São Pedro do Vaticano.

Jorge Bergoglio pronuncio estas palavras momentos antes da oração de Regina Coeli, que substitui o Ángelus em tempo pascal, perante milhares de fieis reunidos naquela praça do Vaticano pelo motivo das festividades de Pentecostés, em que os católicos comemoram a vinda do Espírito Santo sobre os apóstolos.

Durante a celebração litúrgica, o papa defendeu uma igreja universal em que não existam “cristãos de direitas ou de esquerdas”, mas gente que está “unida pela diferença”. “A unidade verdadeira”, assinalou o líder da religião católica, acrescentando: “Não é uniformidade, mas unidade na diferença”. Francisco advertiu que, na busca dessa unidade na diferença, se devem evitar duas “tentações frequentes”, a primeira das quais é “procurar a diversidade sem unidade”.