Oficiais e Praças do RN se unem e dão continuidade às mobilizações


Os militares estaduais e pensionistas presentes na Assembleia Geral Unificada, que ocorreu na tarde desta segunda-feira (20), decidiram realizar uma caminhada na próxima segunda-feira (27) em continuidade às mobilizações. Unidos, os oficiais e praças, acertaram também batalhar pelas demandas da categoria com ações em conjunto. Além da discussão das pautas, o grupo realizou um ato simbólico, de um minuto de silêncio, pelos oito colegas de profissão mortos em 2017.

Dentre a série de reivindicações, há quatro temas urgentes em destaque de promessas ainda não cumpridas ainda pelo Governo do Estado. São eles: o encaminhamento da Lei de Organização Básica à Assembleia Legislativa; a retirada dos militares estaduais da Mensagem 118/2017 do Governo do RN, que propõe o aumento na contribuição previdenciária estadual; a majoração da diária operacional, com envio da minuta do Projeto de Lei para apreciação dos deputados estaduais; e a modificação dos artigos 10 e 11 do Estatuto dos Policiais Militares do RN, no que se refere ao limite de idade para ingresso na corporação.

Segundo o Subtenente Eliabe Marques, presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBMRN), esta pauta de reivindicações é constantemente apresentada e discutida com o Governo. No entanto, não há um posicionamento para efetivação delas. “Há um descumprimento do Governo do Estado em seus acordos com a categoria, por isso que os militares estaduais continuam mobilizados, e agora em conjunto com os oficiais”, destacou o presidente. Ele lembra que no dia 14 de fevereiro, o Executivo estabeleceu datas para efetivar as demandas, mas foram realizadas “parcialmente”.

Paralelo a isto, em questão financeira, foi iniciada a luta pelo tratamento isonômico dos policiais e bombeiros militares do RN, em relação às demais categorias de servidores da Segurança Pública. Durante a assembleia, os representantes das associações de Praças e Oficiais assinaram um documento se comprometendo a batalharem juntos pela proposta salarial.