Núncio apostólico no Brasil celebra missa em Uruaçu


missa-em-homenagem-aos-martires

O núncio apostólico no Brasil, dom Giovanni D’Aniello, passou praticamente quatro dias em Natal, tendo participado, na tarde e noite desta segunda-feira (3), da celebração pela passagem do Dia dos Mártires de Uruaçu, em São Gonçalo do Amarante. Dom D’Aniello chegou na sexta-feira (30/09) ao Rio Grande do Norte e disse que sabia que muita gente ia comparecer ao Santuário situado à margem esquerda do rio Potengi, só “não sabia que havia tanto calor humano” para tanta quantidade de gente que compareceu para assistir dois shows de música religiosa, da cantora gospel Francisca Santos e do padre Nunes, que antecederam a missa presidida por ele acompanhado do arcebispo metropolitano de Natal, dom Jaime Vieira Rocha.

O capelão do Santuário de Uruaçu, padre Antonio Murilo, recepcionou dom Giovanni D’Aniello resumindo a saga do que foi o massacre de 69 católigos que se negaram a abandonar a fé católica e, por isso, em 4 de outubro de 1645, foram chacinados pelos invasores holandeses a mando de Jaco Rabi. Segundo o padre Murilo, dessas vítimas do massacre, 28 já são considerados beatos pela Igreja Católica e a Santa Sé, no Vaticano.

Dom Giovanni D’Aniello disse da importância que foi conhecer a história dos católicos massacrados pelos huguenotes holandeses, lembrando “a determinação dessa gente em não abandonar a sua fé”.

O núncio apostólico é o representante do papa Francisco no Brasil e ele disse esperar “que seja mais crescente a fé do povo do Rio Grande do Norte”, como ficou demonstrado no evento dos mártires de Uruaçu. D’Aniello disse que a canonização dos mártires pela Igreja, em Roma, Italia, deve levar mais algum tempo: “Mas vamos colocar nas mãos dos mártires para que possam interceder o quanto antes possível”.