Mudanças não atingirão votos para presidente, senador, governador e prefeitos

Nenhuma mudança vai acontecer na hora de votar para presidente da República, senador, governador e prefeito. Serão eleitos os mais votados e permanecem os vices e suplentes. Pela proposta da Reforma Política, também vai ser criado um Fundo Especial de Financiamento da Democracia, que receberá 0,5% da Receita Corrente Líquida da União para as campanhas eleitorais, como explica Marcelo Moraes.

  • “É importante que todos saibam que a partir de 2018, muito provavelmente, as campanhas eleitorais vão ser majoritariamente financiadas com recursos do contribuinte retirados do orçamento geral da União. Isto é importante que todos saibam.”

Por falta de quórum, a comissão especial não votou, na última quinta-feira (10), três destaques da proposta. O colegiado volta a se reunir nesta terça-feira (15). A versão que for aprovada na comissão especial passará ainda por mais dois turnos de votação no Plenário da Câmara dos Deputados, antes de seguir para o Senado Federal.