Juíza acata nova denúncia de improbidade contra prefeita de Ouro Branco

A situação jurídica da prefeita de Ouro Branco, Fátima Silva (PT) é delicada e chama a atenção quando o assunto é improbidade administrativa. É que a juíza substituta da Comarca, Ana Maria Marinho de Brito, acatou nova peça do Ministério Público Estadual, onde a prefeita do PT figura como ré. Agora são 11 processos que estão tramitando na Justiça do Rio Grande do Norte contra Fátima Silva, que está administrando a pequena cidade há cinco anos.

De acordo com a Ação Civil de Improbidade Administrativa 0100471-39.2017.8.20.0117, o Ministério Público, acusa a prefeita de improbidade na contratação do advogado e contador Sebastião Carlos Derick, que trabalhou para a Prefeitura de Ouro Branco nos anos de 2013 e 2014, através de procedimento licitatório na “modalidade pregão”. A Prefeitura de Ouro Branco já dispõe de cargo em comissão cujas funções coincidem com àquelas desempenhadas pelo advogado-contratado. No portal da transparência da prefeitura é possível encontrar valores de R$ 121 mil pagos entre 2013 e 2015 na contratação de Carlos Derick.

Fátima Silva (PT) já responde 11 processos na justiça do Rio Grande do Norte