Marcos Dantas

Insatisfação do eleitorado força Câmara dos Deputados a iniciar nova tentativa de reforma política


Câmara inicia nova tentativa de reforma política com foco na reversão do atual contexto de crise e insatisfação do eleitorado. O presidente da comissão especial, deputado Lúcio Viera Lima, do PMDB da Bahia, já adiantou que a reforma será fatiada. Os principais problemas detectados estão no financiamento das campanhas eleitorais, no sistema de votação (distrital, lista fechada etc.) e na atual pulverização partidária.

Lima espera resultados objetivos ainda neste ano, com a aprovação, no colegiado, de propostas menos polêmicas que possam tramitar em forma de projeto de lei, como o aumento do prazo para o registro de candidaturas na Justiça Eleitoral e a unificação dos prazos de desincompatibilização para a disputa de cargo eletivo. Segundo Lima, a recente eleição municipal também revelou distorções que reforçam a necessidade de mudanças.

“Em função desses escândalos todos que ocorrem; em função da eleição de 2018, que deverá ter mecanismos diferentes da de 2016; e em função de que o povo está sinalizando que acabou esse modelo, tanto é que houve eleições de prefeitos, como em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro, onde os votos nulos e brancos e as abstenções tiveram percentual maior do que o do prefeito eleito. Então, tem-se a junção dos fatores para que essa reforma saia do papel”.