Governo do RN recua, mas não consegue urgência na Assembleia Legislativa

O governo estadual recuou das negociações para que a Assembleia Legislativa acelerasse a votação do projeto de lei sobre a elevação da contribuição previdenciária dos servidores públicos de 11% para 14%. O colegiado de líderes da Casa também não concordou e o vice-governador Fábio Dantas (PC do B), que participou da reunião com os deputados, chegou ao entendimento sobre a retirada de artigo de outra lei, que previa a demissão de servidor não estável para compensar o reajuste salarial dos cargos comissionados.

Fábio Dantas disse que o governo, agora, vai aguardar a votação da reforma previdenciária no Congresso Nacional, enquanto o governo estadual vai focar sua atenção na aprovação da proposta de emenda constitucional (PEC) que limita os gastos públicos por 20 anos.