Marcos Dantas

Federações e Seturn entram com ação judicial para impedir Dia Nacional de Paralisações


Preocupados com as consequências do Dia Nacional de Paralisações e Greves, as Federações do Comércio, das Indústrias e dos Transportes e o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Natal (Seturn) entraram com uma ação judicial para evitar a interrupção de serviços nesta sexta-feira (25).

Para o protesto, diversas confederações e centrais sindicais de segmentos como saúde, educação, policiais civis, comerciários e construção civil já confirmaram participação. De acordo com nota divulgada pela Fecomércio, os empresários entendem que a atitude se choca com as necessidades que o atual momento econômico se encontra e pode impactar no Black Friday, dia de promoções que movimenta o comércio em todo o país.

“A hora, no nosso entendimento, é de arregaçar as mangas e de trabalhar. Precisamos produzir, gerar emprego e renda para nosso povo. Esta, sim, é a melhor maneira de caminharmos para superar as dificuldades. Parar o país, os estados e as cidades é ‘jogar contra’ o esforço que vem sendo feito pela maioria da sociedade brasileira no sentido de retomarmos o rumo do crescimento”, afirma o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do RN, Marcelo Queiroz. Ele ressalta ainda que a medida judicial tem como objetivo garantir a ordem e o respeito aos preceitos constitucionais, no caso de serem efetivamente realizados a paralisação e os protestos.