Marcos Dantas

Fátima Bezerra repudia “blindagem” de Geddel Vieira


30392953223_24b78de8aa_k

A senadora Fátima Bezerra se disse indignada, nesta quarta-feira, 23, com a blindagem feita pelo Planalto e seus aliados do ministro chefe da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima. Os jornais desta quarta-feira noticiaram que os líderes dos partidos da base de sustentação do governo federal no Congresso Nacional entregaram uma carta de apoio ao ministro, solidarizando-se com ele em razão das denúncias feitas pelo ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, ao deixar o cargo.

Geddel foi acusado por Calero de tê-lo pressionado para liberar uma obra num condomínio de luxo na capital baiana, onde ele possui um apartamento. A obra foi barrada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), mas, segundo Calero, Geddel estaria tentando reverter a decisão, em uma clara tentativa de utilizar o cargo para obter vantagens pessoais.

“Não nos surpreende esse gesto dos líderes que dão sustentação ao Governo ilegítimo que está aí, até porque são os mesmos que, sem nenhum escrúpulo, rasgaram a Constituição, violaram a democracia e afastaram do mandato uma Presidenta legitimamente eleita, sem que houvesse comprovação de crime de responsabilidade”, disse Fátima.

Fátima destacou ainda as ações tomadas pela oposição em razão dessa grave denúncias. Parlamentares de oposição da Câmara e do Senado entraram com ação junto à Procuradoria Geral da República pedindo o afastamento de Geddel. Além disso, pediram que ele e o ex-ministro Calero fossem convocados pelo Senado para prestar esclarecimentos.

“Esperamos que o Ministério Público, a Procuradoria-Geral da República, a Comissão de Ética da Presidência e esta Casa procedam à devida apuração do ocorrido. O Poder Executivo não pode se transformar em um consórcio de interesses privados, alheios aos interesses da maioria da população brasileira”, enfatizou a senadora.