Marcos Dantas

Faltam 46% dos remédios fornecidos pela Unicat


“Está em falta”. Essa era a resposta mais ouvida, durante a manhã de ontem, por quem buscava medicações na Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat). A recusa é reflexo do baixo  estoque de medicamentos e insumos disponíveis. Hoje, 46,4%  dos medicamentos cadastrados no  Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (Ceaf), conhecido como “programa de medicamento de alto custo”, que atende a 35 mil pessoas, estão em falta. Das 84 drogas, 39 não estão disponíveis, segundo lista divulgada no site da Unicat e atualizada em 29 de agosto. Já o estoque de insumos médico-hospitalares e medicamentos fornecidos a 33 hospitais estaduais tem déficit de 56% dos itens. Segundo a direção da Unicat, não existe prazo para que a situação seja regularizada.