Faccionistas temem que ação do MPT contra Guararapes inviabilize facções do Seridó


Empresários do ramo de facções estão temerosos com a ação que o Ministerio Público do Trabalho está movendo, contra a Guararapes. O valor da indenização coletiva de trabalh chega ao valor de 38 milhões de reais.

A preocupação dos faccionistas é que a ação do MPT inviabilize o funcionamento das facções do Seridó, responsáveis pela geração de milhares de empregos na região. Seriam as facções, justamente a razão principal da ação movida pelo MPT.

A ação aponta irregularidades em facções de costura no interior do Estado, que prestam serviços terceirizados à Guararapes. O MPT pede uma indenização coletiva no valor de R$ 38 milhões. Além disso, exige que a Guararapes assuma a responsabilidade sobre os direitos dos trabalhadores que atuam nas facções. Das 120 facções geridas pelo programa Pró-Sertão, 62 realizam confecções para a Guararapes.