Marcos Dantas

Em meio a falta d’água, Henrique e Robinson disputam a paternidade da demora da Adutora Emergencial


A semana começou sem água em Caicó, e mais três municípios do Seridó abastecidos pela adutora Manoel Torres, cuja captação encontra-se no Rio Piranhas, em Jardim de Piranhas. Enquanto isso, na ponte aérea de Natal-Brasília, o destaque é para a queda de braço entre o governador Robinson e o ex-ministro Henrique Alves.

Robinson acusa Henrique de ter usado sua força e prestígio junto ao Ministério da Integração Nacional e tirado da CAERN a competência para construir a adutora emergencial, que vai trazer água da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, via Adutora de Serra de Santana para Caicó. Henrique, de acordo com Robinson fez de tudo para entregar a obra ao DNOCS, controlado pelo seu PMDB, cujo coordenador no RN é um de seus sobrinhos. Para Robinson, se tem alguém que o caicoense deve cobrar pela demora da adutora sair, esse é Henrique Alves.