Diego Macedo tem mandato suspenso e está proibido de freqüentar Câmara Municipal de Ipueira


13321844_1038409592910456_5587378730959252340_n

O presidente da Câmara Municipal de Ipueira, Diego Araújo de Macedo teve suspenso o exercício do seu mandato de vereador. A decisão foi publicada no dia 27 de Julho deste ano. Pela decisão, Diego está proibido de freqüentar o prédio onde funciona a Câmara Municipal, em especial o gabinete da Presidência, bem como de contatar, por qualquer meio, eventuais testemunhas e/ou pessoas aqui citadas. A decisão é da juíza Tânia de Lima Villaça. Diego até poucos dias respondia pela presidência da FECAM/RN. Diego foi citado da decisão.

Contra Diego pesa a acusação de ter fraudado concessões de valores referentes a diárias pela Câmara de Vereadores de Ipueira no ano de 2014. De acordo com o Processo, no ano de 2014 teriam sido solicitadas diversas diárias tendo como justificativa o comparecimento à Federação das Câmaras Municipais do Estado do Rio Grande do Norte – FECAMRN e a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte – FEMURN e que as pessoas que receberam diárias no ano de 2014 foram o Presidente da Câmara, Sr. Diego Araújo Macedo, a tesoureira Joelma Alencar de Medeiros, o servidor Erinaldo Lucena de Azevedo e os vereadores Valmir Araújo de Medeiros, Elias Medeiros, Ademir José de Medeiros, Katia Simone Macedo de Medeiros e Emidio Pereira dos Santos. Aduz, também, que o requerido solicitava as diárias em nome dos vereadores e se apropriava dos valores.

Há notícias de ilegalidades praticadas no ano de 2013, o qual vem sendo objeto de apuração no Inquérito Civil nº 007/2016, o qual trata de pagamentos efetuados a terceiros por serviços não prestados. Destaca que é possível que os desvios ocorrem desde 2009, quando o requerido assumiu a presidência da Câmara de Vereadores, função que permanece até os dias atuais.