Décimo processo contra a prefeita de Ouro Branco envolve contratação de contadores

O Ministério Público Estadual ingressou com uma Ação Civil de Improbidade Administrativa 0100633-34.2017.8.20.0117, nesta quinta-feira (14) que tem como alvo a prefeita de Ouro Branco, Fátima Silva (PT). Segundo a ação, resultado do Inquérito Civil 099.2015.000016, desta vez envolve contadores que trabalharam para a Prefeitura de Ouro Branco. O Blog soube que a petista seridoense deve ser notificada essa semana.

O processo já acumula mais de 400 páginas com documentos do portal da transparência da prefeitura, constando R$ 59.200,00 pagos pela contratação de empresa para prestação de serviços de assessoria junto a Secretaria Municipal de Administração, sendo R$ 24 mil em 2013, R$ 19 mil em 2014 e R$ 15 mil em 2015, mesmo a Prefeitura dispondo de Contadora e Advogada efetivas. Na lista de testemunhas que serão ouvidas no processo consta a advogada do município Marliany Pinheiro de Siqueira Santos, o vereador Amariudo dos Santos, a atual controladora de Jardim do Seridó, Michele Araújo da Silva e o atual controlador de Ouro Branco, Iuri de Lucena Teixeira.

Fátima Silva vai responder por mais um ato de improbidade