Marcos Dantas

De cada 10 eleitores, 4 deixaram de escolher candidatos no primeiro turno


O PSDB foi o partido que mais ganhou na eleição municipal deste ano, enquanto o PMDB viu seu poder de influência diminuir. A avaliação é do analista político Marcelo Moraes. Para ele, a vitória dos tucanos no estado de São Paulo, com destaque para a capital, pode obrigar o PMDB a ceder mais espaço para o PSDB no governo. Já o Partido dos Trabalhadores, viu o número de prefeitos eleitos despencar de 635, em 2012, para 256 agora. Marcelo Moraes atribuiu essa derrota ao desgaste causado pela Lava Jato. Outro efeito da operação que investiga a corrupção na Petrobras, segundo o analista político, é a descrença da população com os políticos. Para Marcelo Moraes, esse fator foi determinante para a alta taxa de abstenções.

O presidente da Associação Brasileira de Municípios, Eduardo Tadeu Pereira, concordou que a grande quantidade de pessoas que não compareceram às urnas, votaram em branco ou anularam o voto demonstra que a população se afastou da política. Mas, para Eduardo Tadeu o motivo é outro: as mudanças que reduziram o custo e a duração das campanhas políticas teriam limitado a chance dos candidatos se apresentarem aos eleitores. O presidente da Associação de Municípios, Eduardo Tadeu Pereira, afirma que essa redução do tempo das campanhas pode ser a explicação para tanto lixo eleitoral nas ruas. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, destacou que as campanhas mais modestas foram a principal marca dessas eleições. Para ele, a prestação de contas ficou mais transparente.