Marcos Dantas

Cisternas de água de beber são conquistadas por 147 famílias seridoenses


Damião, com as famílias de Ouro Branco, na abertura do GRH (Foto: José Bezerra)

Damião, com as famílias de Ouro Branco, na abertura do GRH (Foto: José Bezerra)

A possibilidade de dispor de água de uso humano, para beber, cozinhar e lavar os protos, é o que vão conquistar 15 famílias de Santana do Seridó, 30 de São Vicente, 30 de Acari, 30 de Ouro Branco e 42 de São José do Seridó, todas moradoras da zona rural destes municípios do Seridó do Rio Grande do Norte. Ao todo, serão 247 famílias que passarão a dispor de uma cisterna de 16 mil litros de água, no quintal de casa, para captar água da chuva que cai no telhado. Os recursos são do contrato 013/2014, liberado pelo Governo do Rio Grande do Norte, através da Secretaria de Estado do Trabalho, Habitação e Assistência Social, mediante edital público. O contrato está sendo executado pelo Seapac.

Para conquistar uma cisterna, cada famílias entra com contrapartidas. A primeira, e mais importante, é participar do curso de Gerenciamento de Recursos Hídricos (GRH), oferecido durante dois dias, pelo Seapac. Outra contrapartida é preparar os alimentos dos cisterneiros e oferecer dormida para eles, no período de construção da tecnologia. O Seapac, conforme prevê no contrato firmado a partir do edital, fornece uma cesta básica para ajudar a família com a alimentação do cisterneiro. Todas as famílias selecionadas nesses municípios participaram dos cursos de GRH. As famílias aprendem como cuidar da cisterna, como fazer a captação da água sem contaminação, como usar a água racionalmente e evitar o desperdício. A previsão do coordenador do Programa Cisternas, do Seapac, Damião Santos, é que essas cisternas estejam concluídas até 28 de dezembro deste ano.