Touros

Touros: MPRN pede fechamento do lixão


O Município de Touros e o Instituto de Defesa do Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (Idema) são alvos de Ação Civil Pública (ACP) de responsabilidade por danos causados ao meio ambiente proposta pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) à Justiça.

No inquérito civil nº 06.2012.002154-0, a Promotoria de Justiça de Touros apurou que a administração pública do Município não estava destinando adequadamente os resíduos sólidos urbanos produzidos na localidade. Todo o lixo coletado tem sido despejado em local impróprio, a céu aberto, no chamado “Lixão de Santa Luzia”.

RN ganha resort de R$ 100 milhões e mais quatro novos voos


O Grupo Vila Galé, um dos maiores de Portugal na área hoteleira, apresentou ontem em entrevista coletiva o projeto de resort que representa um investimento de R$ 100 milhões (28 milhões de Euros) no Rio Grande do Norte. O governador Robinson Faria participou da cerimônia de lançamento do empreendimento e disse que, a depender dele, as obras começariam hoje mesmo. Ele aproveitou o evento para anunciar também a chegada de quatro novos voos para o RN, saídos de Belo Horizonte, Goiânia, São Paulo e Brasília.

O resort de grande porte do Vila Galé será erguido em Touros e deve gerar 400 empregos diretos. O grupo já possui sete empreendimentos no Brasil e 20 em Portugal. O início da operação está previsto para 2017. O Resort Vila Galé Touros, de frente para a praia, ocupará uma área de 4,5 mil hectares com perspectiva de ser um empreendimento sustentável. Vai dispor de várias áreas de lazer com centro náutico, centro de convenções, campo de futebol, campo multiuso, campo de tênis e três piscinas exteriores, uma delas com tobogã para crianças, além de 466 quartos, três restaurantes, 5 bares e um SPA.

Robinson Faria compareceu ao coquetel oferecido às autoridades do Estado após a coletiva e se mostrou satisfeito com a chegada do investimento. O governador disse que o Executivo vai se empenhar para agilizar tudo o que for preciso para garantir que o investimento do grupo português se consolide no Rio Grande do Norte.

Touros: Cosern está impedida de suspender fornecimento de energia a órgãos públicos


O juiz João Eduardo Ribeiro de Oliveira determinou que a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern) abstenha-se de suspender o fornecimento de energia elétrica a unidades municipais de Touros que prestem serviços essenciais, tais como: unidades de fornecimento de água, iluminação pública, hospitais, postos de saúde, escolas, dentre outros.

O Município de Touros ingressou com uma Ação Declaratória com pedido de antecipação de tutela contra a Cosern, sob alegação de que foi suspenso o fornecimento de energia elétrica em cinco contratos que estavam inadimplentes e mesmo com o pagamento das faturas em atraso a empresa negou-se a realizar restabelecimento do serviço alegando que a municipalidade era devedora em outros contratos junto a ela.

Bombeiro licenciado é resgatado após subir em torre de telefonia em Touros


Um bombeiro militar subiu em torre de telefonia de mobilizou o efetivo do Corpo de Bombeiros no município de Touros, no litoral Leste do Rio Grande do Norte. Segundo informações de moradores da região, o rapaz é o mesmo que teria incendiado viaturas dentro de um quartel no município de Pau dos Ferros em 2013.

De acordo com moradores da região, o rapaz subiu na torre por volta das 8h manhã. Já em parte mais alta da estrutura, ele teria acendido fogos de artifício, que chegaram a ser confundidos por tiros pelas pessoas que passavam no local. Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar se deslocaram até o local e após algumas horas de negociações, conseguiram retirar o bombeiro sem ferimentos.

MPF processa grupo por desviar recursos de escola pública em Touros


O Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF/RN) ingressou com uma denúncia e uma ação de improbidade contra sete pessoas envolvidas em desvio de recursos da Escola Municipal Dr. Orlando Flávio Junqueira Ayres, em Touros. As ações, de autoria do procurador Kleber Martins, apontam o uso de diversos documentos falsos para tentar justificar a apropriação ou o gasto indevido de mais de R$ 75 mil, em valores atualizados, provenientes do Plano de Desenvolvimento da Escola (PDE Escola), programa mantido pelo Ministério da Educação.

Os denunciados são Tânia de Vasconcelos do Nascimento, Joseneide Gomes dos Santos, Helaine Mirna Jerônimo de Albuquerque Ribeiro, Erivaldo dos Santos Medeiros, Maria da Piedade Pereira de Souza, Luís Ribeiro Neri Júnior e Geórgio William da Silva. O juiz federal Hallison Rêgo já deferiu pedido do MPF e determinou a indisponibilidade de parte dos bens dos sete denunciados.

No fim de 2008, a União repassou às contas da Escola Orlando Flávio, dentro do PDE Escola, os valores de R$ 43 mil e R$ 38.159, a serem utilizados em 2009. A diretora era Tânia de Vasconcelos e a tesoureira Joseneide Gomes. Segundo o MPF, em vez de usar os recursos em prol do ensino, elas desviaram parte das verbas com ajuda dos outro cinco denunciados.