Jornada Mundial da Juventude

Impacto da JMJ na economia do Rio de Janeiro foi 17 vezes maior que o da Copa das Confederações


O Globo – A multidão de fiéis que passou pelo Rio de Janeiro durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) parecia, a princípio, heterogênea e indecifrável. Mas só a princípio. O peregrino que esteve na cidade era, em sua maioria, mulher, nascida em São Paulo, com idade entre 21 e 24 anos e aluna do ensino superior. Além disso, nunca havia estado no Rio. Durante o evento, desembolsou uma média diária de R$ 49,70 — e isso, somado aos gastos dos estrangeiros, resultou em um impacto econômico na cidade 17 vezes maior do que a Copa das Confederações, realizada em junho.

 
Foram estas as conclusões de pesquisa feita por cinco professores e 20 alunos da Faculdade de Turismo da Universidade Federal Fluminense (UFF), em parceria com a Secretaria estadual de Turismo, entre os dias 23 e 25 deste mês, com os peregrinos que circularam por Copacabana e Quinta da Boa Vista. A pesquisa ouviu 1.358 fiéis e conseguiu, além de descobrir o perfil do peregrino, calcular o volume de recursos injetado na cidade.

Seridoenses abrem ofertório da missa de envio no encerramento da Jornada Mundial da Juventude


 

Com a pequena Ruhama em seus braços, o serranegrense Haroldo Lucena abriu o ofertório da missa de envio, celebrada pelo Papa Francisco, no encerramento da Jornada Mundial da Juventude, na praia de Copacabana no Rio de Janeiro. Ruhama, que nasceu com uma má-formação teve dois encontros com o Santo Padre nos últimos dias. 
 
Haroldo é casado com a caicoense Mariselma da Silva tem filhos gêmeos, um menino e uma menina de 1 ano e cinco meses. Seu irmão Amin Mateus não nasceu com nenhuma deficiência. Para conseguir chegar ao Rio de Janeiro, Haroldo contou com a ajuda de amigos e de sorteios realizados por ele mesmo em Caicó. 

Jornada Mundial da Juventude atingiu seu objetivo


 

Do Jornal do Brasil
O Brasil atingiu na Jornada Mundial da Juventude o objetivo  do criador do evento, o papa João Paulo II. Os jovens vencendo todos os obstáculos chegaram ao Rio de Janeiro. Países vizinhos, com seus peregrinos, muitos tão humildes quanto milhares de irmãos brasileiros, trouxeram a fé para o encontro com o papa e receberam a acolhida e hospitalidade que vem marcando este encontro.
 
“Quando somos generosos, acolhendo uma pessoa e partilhamos algo com ela – um pouco de comida, um lugar na nossa casa, o nosso tempo – não ficamos mais pobres, mas enriquecemos”, ensinou o papa Francisco dirigindo-se aos moradores da comunidade de Varginha.
 
O arcebispo do Rio, Orani Tempesta, à frente do evento, proporcionou aos jovens brasileiros a possibilidade de mostrar a sua vontade de ir ao encontro dos jovens de todo o mundo.  Vento, frio, chuva, nada disso abalou o encontro que abraçou a todos, autoridades eclesiásticas e povo, mostrando que o cartão postal do Cristo Redentor não é só cimento, mas sim de todos os brasileiros.
 
Parabéns a dom Orani, obrigado papa Francisco. Estão sendo dias de felicidade absoluta, onde não existe briga por preço de entrada, nem por luxo, nem por falta de acomodação. Somos todos franciscanos! 

Papa Francisco tem agenda extensa neste sábado no Rio de Janeiro


O papa Francisco participa de diversas atividades neste sábado (27). A programação começa às 9h, com a celebração da Santa Missa, junto com os bispos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e sacerdotes, religiosos e seminaristas na Catedral de São Sebastião, na área central da cidade. Às 11h30, o pontífice tem encontro com políticos, diplomatas, lideranças comunitárias, intelectuais, empresários, artistas e líderes das maiores comunidades religiosas do país, quando fará um discurso. Duas horas depois, no refeitório do Centro de Estudos do Sumaré, o santo padre almoça com os cardeais brasileiros, representantes da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a comitiva que o acompanha.

Às 19h30, o papa Francisco tem o último compromisso do dia, com a Vigília de Oração no palco central na Praia de Copacabana, onde estarão reunidos mais de 1,5 milhão de peregrinos, de acordo com estimativa dos organizadores da JMJ. A programação da JMJ começou cedo, com a peregrinação dos fiéis que vão participar da vigília de oração na Praia de Copacabana, a partir das 19h30, com a presença do papa Francisco.

A rota de peregrinação começou às 7h, em frente à estação ferroviária Central do Brasil e terá 9,5 quilômetros, até o palco central na Praia de Copacabana, na zona sul. Os peregrinos farão o circuito sinalizado pela Central, seguindo pela Avenida Presidente Vargas, Avenida Rio Branco, Aterro do Flamengo, Enseada de Botafogo, Túnel Novo e Copacabana. Durante o percurso, os peregrinos inscritos poderão retirar o kit da vigília, próximo ao Monumento aos Pracinhas, no Aterro do Flamengo.

Quem participar da vigília poderá dormir na praia, sem o uso de barracas. Os peregrinos, caso prefiram, poderão retornar por meio do metrô, trem ou ônibus, que funcionarão 24 horas, em plena capacidade, para atender aos fiéis. Não haverá compra antecipada de bilhetes e, para agilizar a circulação dos passageiros, quatro estações do metrô serão fechadas: Presidente Vargas, Cinelândia, Catete e Cantagalo. A vigília se estende até as 10 horas de amanhã (28), quando o papa Francisco reza a Missa de Envio, com a presença da presidenta Dilma Rousseff, de ministros de Estado e presidentes latino-americanos convidados para o evento.

Governo divulga turismo religioso durante Jornada Mundial da Juventude


O Ministério do Turismo aproveita a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) para divulgar roteiros turísticos religiosos do Brasil. Em 2012, o segmento foi responsável pela movimentação de 1,17 milhão de brasileiros pelo país e atraiu 16,3 visitantes estrangeiros, segundo dados da pasta. Durante a JMJ, que termina amanhã (28), no Rio de Janeiro, o ministério distribui marcadores de páginas com informações em três idiomas (português, inglês e espanhol) dos principais destinos turísticos religiosos do Brasil. O marcador tem um código eletrônico (QR code) que dá acesso a informações sobre roteiros de viagem e dicas de segurança para os turistas.

Os marcadores estão sendo distribuídos nos terminais de ônibus do Rio de Janeiro, centros de atendimento ao turista e no estande do ministério da Expocatólica, feira religiosa que ocorre junto com a JMJ. Levantamento feito pelo governo esta semana mostra, em dados preliminares, que 93% dos visitantes de outros países que vieram para a JMJ têm a intenção de voltar ao Brasil e 60% deles pretendem visitar outras regiões do país.

Jovens brasilienses e estrangeiros preparam-se para a jornada


A maioria dos brasilienses que irá participar da Jornada Mundial da Juventude começa a deixar a capital rumo ao Rio de Janeiro. Espera-se que cerca de 5 mil pessoas de Brasília prestigiem o evento, que começa na próxima terça-feira (23) e vai até o domingo seguinte (28). Seiscentos brasilienses voluntários já partiram de ônibus para a capital carioca ontem (19).

Ao longo desta semana, brasileiros e 295 estrangeiros – entre venezuelanos, mexicanos, peruanos, chilenos, colombianos, franceses e australianos – participaram de vigílias, orações, missas e ações solidárias no Distrito Federal e no entorno. Os participantes que não moram em Brasília e também os estrangeiros ficaram hospedados em casas de famílias. O objetivo foi fazer com que os jovens neste período pré-jornada tivessem uma vivência cultural da cidade.

Para os participantes, a expectativa de ver o papa Francisco é grande. Três jovens peruanas viajaram quase 5 mil quilômetros para a jornada, saindo da capital peruana. “Estamos emocionadas para vê-lo [o papa]. Isso só pode ter sido um presente de Deus”, disse Diana Ruíz, 18 anos, acompanhada de outros 24 jovens do Peru e dois representantes de igrejas peruanas.

Governo discute procedimentos de segurança da Jornada Mundial da Juventude


A presidenta Dilma Rousseff reuniu-se hoje (20) com ministros para fazer uma revisão geral dos procedimentos de segurança para a Jornada Mundial da Juventude, que ocorrerá na próxima semana, no Rio de Janeiro. Segundo a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto, o encontro, no Palácio da Alvorada, não estava na agenda oficial e serviu para fazer um check list dos procedimentos de segurança do evento, além de detalhar a participação de Dilma no encontro.

Ela deixou de participar da reunião do Diretório Nacional do PT para se reunir com os ministros. O encontro contou com a presença dos ministros da Defesa, Celso Amorim, das Relações Exteriores, Antonio Patriota, da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho.

A Jornada Mundial da Juventude ocorre de 23 a 28 de julho, no Rio de Janeiro. A segurança do evento será feita por homens das Forças Armadas, da Defesa Civil, das Polícias Civil e Militar. Mais de 20 mil ônibus transportarão os participantes pelas rodovias federais. São esperados 800 mil turistas no Rio e público de 2 milhões de pessoas nos eventos com a presença do papa Francisco.

Visita do papa mobiliza mais de 22 mil militares e agentes de segurança


Esquema de proteção e de segurança foi montado pelo governo federal para os dias de permanência do papa Francisco no Brasil. O papa chega na segunda-feira (22) e permanece até domingo (28). No período, participam da segurança 12.259 militares das três Forças e 10 mil agentes. São esperados 800 mil turistas no Rio e público de 2 milhões nos eventos com a presença do pontífice.

De acordo com o diretor de operações da Secretaria Especial de Grandes Eventos do Ministério da Justiça, José Monteiro, entre os 10 mil agentes da segurança pública, a maioria é PM. Também há agentes da Polícia Rodoviária Federal, da Polícia Federal, da Polícia Civil, da Força Nacional, da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros e da Guarda Municipal. Por questões de segurança, o efetivo preciso de cada corporação não pode ser informado.

Sob coordenação do Ministério da Justiça, os agentes ficam responsáveis principalmente pela segurança dos quatro eventos na Praia de Copacabana, na próxima semana, incluindo a Via Crucis. “Os agentes cuidam a segurança do papa, dos milhares de peregrinos e de cariocas que participarão da jornada”, disse Monteiro.

PRF colocará mais de 10 mil policiais para ajudar deslocamento de ônibus para Jornada Mundial da Juventude


Mais de 20 mil ônibus transportarão os participantes da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) pelas rodovias federais. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) usará todo o seu efetivo, de mais de 10 mil policiais, para supervisionar as rotas nacionais e internacionais que levam ao Rio de Janeiro. Ao todo, cerca de 3 mil viaturas e três helicópteros serão usados para dar maior segurança às estradas do país.

Iniciada em 15 de julho, a Operação Rotas da Fé será estendida até o início de agosto. A PRF atuará em duas frentes. A primeira, voltada para as rotas nacionais – deslocamento que vai das regiões Norte e Nordeste ao Rio de Janeiro -, e uma outra para rotas internacionais, ligando o Norte ao Sul por meio da Região Centro-Oeste, sempre em direção ao Rio de Janeiro.

Entre as prioridades da PRF estão o combate ao transporte clandestino de passageiros e a fiscalização do uso de álcool pelos motoristas, sem deixar de lado as ações rotineiras de combate a crimes comuns como tráfico de drogas, uso de armas, munições e explosivos e os delitos de trânsito. Haverá também aumento do número de pontos de fiscalização na malha federal.

Vaticano diz que confia plenamente na segurança durante a JMJ no Rio


De acordo com o Jornal do Brasil, o porta-voz do Vaticano padre Federico Lombardi negou, em entrevista coletiva, que será modificado o roteiro do papa Francisco durante a Jornada Mundial da Juventude. Lombardi disse que o Vaticano acompanha os protestos no Brasil e observou que as manifestações não são contra o papa nem contra sua visita ao país.

O porta-voz destacou que o Vaticano tem “confiança total” no esquema de segurança organizado para Francisco. O papa chega ao Brasil na próxima segunda-feira (22) e retorna no dia 28, segundo Lombardi.