Alckmin age para evitar prejuízo em 2018 com racha interno do PSDB

Favorito na sigla para disputar o Palácio do Planalto, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, lançou operações nos bastidores do PSDB para evitar que uma disputa interna coloque em risco seu próprio palanque em 2018. As informações estão neste domingo (12) na Folha de S. Paulo.

Ele vinha evitando se posicionar entre os candidatos que concorrerão ao comando do partido em dezembro. Porém, a canetada de Aécio Neves (MG) que tirou o senador Tasso Jereissati (CE) da presidência interina do PSDB alterou o cenário.Alckmin acompanhava os embates entre os candidatos à presidência do PSDB com a expectativa de se manter neutro.

Já se apresentaram para a disputa Tasso e o governador Marconi Perillo (GO). A convenção nacional, que escolhe o novo presidente, será em 9/12. Alckmin queria evitar que a escolha de um nome jogue um dos campos da disputa contra seu projeto presidencial em 2018.