Marcos Dantas

469 mil contratos do Bolsa Família são cancelados por irregularidades cadastrais


Um cruzamento de dados de beneficiários do programa Bolsa Família levou ao corte de 469 mil contratos e suspensão de 654 mil, por subdeclaração de renda, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA). No Rio Grande do Norte foram bloqueados 588 contratos.

Aproximadamente 13 mil famílias foram identificadas como doadoras de campanha eleitoral neste ano. Elas tiveram os repasses bloqueados em outubro. O cruzamento de dados com as informações do Superior Tribunal de Justiça (STJ) revelou indícios de inconsistência entre as doações eleitorais feitas por 16 mil beneficiários e a renda declarada por eles. Ao determinar o bloqueio dos repasses, o Ministério constatou que, do total verificado, cerca de 3 mil famílias já haviam tido o benefício cancelado por não se enquadrarem mais nas regras, o que reduziu o número de convocados na atualização cadastral para 13 mil.